Notícias

Análises

16 de setembro de 2014

Fantasy Life


E se vos dessem a oportunidade de viver uma vida diferente? Fantasy Life é o mais recente título da Level-5 e da Brownie Brown, e aposta num formato RPG um pouco diferente do que estamos habituados a receber nas consolas portáteis, mas ainda assim mantendo uma fórmula bastante tradicional que consegue cativar a audiência mais habitual do género.

Diante de nós temos o mundo de Reveria, onde reina a fantasia muito ao estilo dos contos de fadas. Conta a lenda que uma deusa acolheu este mundo e começou a concretizar os desejos de muitos, e na sucessão de eventos criou algo para dar um propósito de vida aos humanos, e os manter ocupados: uma "Life". Essas vidas resumem-se a 12 profissões, que funcionam como classes nos RPGs mais tradicionais, onde cada uma tem os seus próprios objetivos, habilidades e até mesmo modos de jogo diferentes. Quando criamos o nosso personagem temos de assumir uma Life: seja ela mais vocacionada para a ação como Paladin, Mercenary, Hunter ou Magician; uma ideal para recolher recursos como Miner, Woodcutter ou Angler; ou até mesmo uma Life onde criamos vários objetos, como Cook, Blacksmith, Carpenter, Tailor ou Alchemist.

Cada Life determina o estilo de progressão do jogo: ao assumir a vida de Magician ou Archer por exemplo, temos como objetivo enfrentar vários monstros, e para tal aprendemos magias que nos ajudam bastante. Por outro lado Cook e Alchemist não são tão aptos para a batalha, estando apenas limitados a simples ataques, mas compensam as suas fraquezas produzindo itens que nos curam, e até mesmo melhorar estatísticas. Já um Miner ou Angler servem para recolher objetos, muitos destes que não se encontram à venda nas lojas e são necessários para criar comida, armas ou equipamento. Tanto as Life de recolha como produção de objetos são excelentes para ganhar Dosh, a moeda do jogo, algo mais difícil de obter através das classes mais dedicadas para lutar. Deste modo o jogo não desfavorece nenhuma classe, incentivando até a trocar de Life sem graves consequências.

Dependendo da Life que optamos o jogo segue em ritmos diferentes, sendo umas classes mais acessíveis que outras em alguns aspetos, e por vezes a Life que optamos pode não adequar-se ao nosso estilo de jogo. A mecânica de batalha também é muito básica, sem estratégia e com pouco trabalho de equipa, resumindo-se apenas a atacar determinado inimigo até o derrotar. Também é recorrente dedicarmo-nos "demasiado" às quests da nossa Life, e ter a nossa progressão bloqueada por não termos avançado o suficiente na história.

A história do jogo é feita através de capítulos que aos poucos vão desvendado Reveria e os seus segredos, onde contamos sempre com a presença de Flutter, uma curiosa borboleta que aparenta saber mais do que demonstra. Acompanhando a história temos alturas em que podemos explorar Reveria como quisermos, progredir com a nossa Life ou arriscar e aventurar em dungeons mais difíceis, pois nestes momentos podemos estar acompanhados por outros personagens ou até mesmo outros jogadores através do wireless local ou pela internet. Há bastante liberdade no jogo e, deste modo, determinar o tempo que demoramos a terminar o jogo: nós é que marcamos o nosso ritmo, embora no geral possa ser um jogo bastante longo.

Para registar as nossas aventuras podemos tirar fotografias com um simples premir do botão Start ou Select, e guardar as imagens no nosso cartão SD. É um mundo que nos cativa, que nos abre a curiosidade para o explorar, com uma história associada a cada Life, tornando-as definitivamente únicas. Podemos enfrentar monstros temíveis, onde entre eles temos criaturas mais ferozes que, quando derrotadas, se transformam em Bounties para trocar por dinheiro, podemos procurar por árvores mágicas ou pedras raras, ou até mesmo jogar um mini-jogo de crafting para criar dezenas de comidas ou poções, e vender para ficar milionário.

Mas o jogo não se resume apenas a conseguir Dosh e experiência: ao concluir com sucesso os vários desafios de cada Life somos recompensados com Stars, que aos poucos vão aumentando a reputação que temos com a nossa Life (e ainda melhorar alguns atributos). Temos ainda o Bliss que vamos conseguindo ao cumprir certas façanhas, como concluir certas quests ou amealhar grandes quantias de Dosh. As recompensas de Bliss são bastante úteis, pois permitem-nos aumentar o espaço do nosso inventário, ou até mesmo ser possível ter um animal de estimação, entre outras coisas.

Como já referido, é possível jogar Fantasy Life com 2 amigos, quer localmente ou através da internet, embora que apenas seja possível nas alturas em que podemos explorar Reveria livremente, sendo impossível quando estamos a progredir na história. No entanto o multiplayer é excelente para explorar bem Reveria, recolher objetos ou Dosh e enfrentar criaturas mais difíceis, pois os personagens que podemos acolher na equipa não são tão fortes como outros jogadores. Existe ainda uma pequena mecânica de StreetPass, que ao encontrar um jogador o seu personagem irá estar por Castelia, e depois de encontrar várias vezes o mesmo jogador ele dá-nos um item.

Há mesmo muito para explorar, num jogo acompanhado por visuais bastante vivos que chamam à atenção de vários públicos, uma boa banda sonora que acompanha o estilo de jogo na perfeição, e conta ainda com sequências de animação que nos introduzem melhor ao mundo de Reveria. É um RPG de ânimo leve, pois permite a qualquer pessoa jogar com facilidade e avançar na história sem grandes problemas, mas ao mesmo tempo tem conteúdo para aqueles que gostam de dedicar horas seguidas ao grind excessivo, existindo bosses secretos com níveis extremamente altos, imensas receitas para vários objetos e ainda locais remotos que escondem recursos raros.

É um jogo que os fãs de Dragon Quest IX da Nintendo DS poderão ter interesse em explorar, pois é bastante semelhante a esse título em vários aspetos, desde as semelhanças das quests ao modo como o sistema multiplayer funciona (embora que um pouco mais limitado). Ao mesmo tempo é um jogo que os fãs de Animal Crossing poderão ter em atenção, pois assumimos uma vida diferente, ganhando reputação entre os personagens, e até mesmo subir na vida e comprar uma casa maior, e mobila-la a nosso gosto.



Fantasy Life é um dos mais fortes RPGs do ano a chegar à Nintendo 3DS, uma aventura que se resume a uma frase: "Get a life." Um jogo com um sistema que tanto vai buscar inspiração nos jogos mais clássicos do género, a estilos mais recentes, quase que parecendo um MMO (Massive Multiplayer Online) RPG de bolso em algumas ocasiões. Uma aventura onde decidimos o nosso rumo, quer sozinhos ou acompanhados por amigos, e que conta já com conteúdo adicional para prolongar ainda mais a aventura, no seu lançamento.