Notícias

Análises

11 de julho de 2014

Yoshi's Island: Super Mario Advance 3

A Game Boy Advance foi o palco de muitos jogos da clássica SNES adaptados para o pequeno ecrã, sendo então possível levar grandes jogos em formato pequeno para qualquer lado. Dentro destas linha de ports surge a série Super Mario Advance, que pegou em vários títulos clássicos e adaptou-os, incluindo algumas novidades para oferecer algo extra a um título já antigo.

Entre estes títulos foi lançado aquele que, ainda hoje, é visto como um dos jogos de plataformas mais icónicos e aclamado por muitos como "o melhor jogo de plataformas de sempre". Yoshi's Island surge inicialmente como uma sequela de Super Mario World, mas o seu sucesso e ambiente e jogo extremamente diferentes fizeram com que este título se tornasse uma série por si só, com sequelas que têm vindo acompanhar as portáteis da Nintendo desde então.

Esta aventura retrata a infância de Mario e Luigi quando eram ainda pequenos bebés, que enquanto eram transportados por uma cegonha (para serem entregues aos seus futuros pais) esta foi atacada por Kamek que tinha intenção de raptar os dois pequenos (futuros) heróis. Apenas Luigi foi raptado e Mario caiu numa misteriosa ilha habitada por Yoshis, que são neste título os personagens principais, invertendo assim os papéis de Super Mario World. Cabe então aos vários Yoshis transportar Mario até ao local apresentado num misterioso mapa que encontram juntamente com Mario.

As mecânicas do jogo são bastante simples e têm-se mantidas praticamente inalteradas desde o primeiro jogo da série. Para além dos movimentos tradicionais já bastante habituais, aqui a principal ação do jogo é o de atirar ovos, sendo que para os ter é preciso "comer" os inimigos ou encontrar uma caixa que tenha um stock infinitos de ovos. Ocasionalmente em determinados níveis Yoshi transforma-se num veículo, que serve para atravessar determinadas partes dos níveis com uma jogabilidade diferente, como voar num helicóptero Yoshi, escavar túneis sendo um tanque toupeira, ou andar debaixo de água como um submarino Yoshi que dispara torpedos.

É um jogo bastante simples e acessível para vários jogadores, sendo poucos os momentos de jogo difíceis que testam as capacidades do jogador. No entanto é um jogo longe de simples, pois são vários os desafios diferentes pelos níveis, sendo apresentados durante o jogo todo novas mecânicas que se assemelham um pouco a "puzzles" simples que são precisos resolver para concluir o nível. Temos ainda imensas coisas escondidas nos níveis apenas visíveis quando passamos por elas, ou as atingimos com um ovo. Há muito para explorar e podemos levar o tempo que desejarmos, pois não existe um contrarelógio para limitar o nosso tempo de jogo.

Uma das vantagens do lançamento deste jogo na GBA era o de ser possível transportar um grande clássico para todo o lado, e para tal o jogo sofreu várias alterações para ser o melhor possível no pequeno ecrã da portátil. Face à inferior resolução do ecrã a área de jogo visível foi reduzida, principalmente em altura, mas tal não tornou o jogo mais difícil pois a área visível na horizontal (que é fundamental nos jogos de plataformas) mantém-se bastante próxima do jogo original.

Os visuais em si estão praticamente inalterados, mantendo-se forte o estilo muito próximo da ilustração tradicional, um dos pontos chave do sucesso ainda hoje notável do jogo, que não só é bem recordado pelos fãs como têm surgido várias tentativas para recriar o sucesso dos visuais nas jogos desta série. No lançamento para GBA notou-se uma perda da qualidade da cor com um aumento dos brilhos, para tornar o jogo melhor visível no ecrã sem retroiluminação da primeira versão da consola, mas neste lançamento da Virtual Console as cores estão idênticas à versão SNES.

Embora aparente ser uma importação direta, esta versão do jogo trouxe algumas novidades como o uso dos sons característicos de Yoshi, aproveitados do jogo de Nintendo 64 Yoshi's Story (na versão original os sons eram iguais aos presentes em Super Mario World). Existem ainda níveis novos níveis para desbloquear, que não estavam presentes na versão original, e ainda o modo Super Mario Bros. que veio acompanhar todos os jogos da série na GBA.


A ausência de Yoshi's Island no catálogo da Virtual Console da Wii e posteriormente Wii U sempre foi uma grande falha, sendo um grande título que ainda hoje se mantém bastante atual. Agora com o lançamento da versão portátil do jogo na Wii U é uma ótima altura para explorar o jogo, que iniciou a série de plataformas onde Yoshi é o protagonista. Pode não ser a versão original de Super Nintendo, embora esta se mantenha bastante fiel, e o ecrã mais horizontal, mesmo que reduzido, acaba por se adaptar melhor aos nossos ecrãs HD e o ecrã do Game Pad.