Notícias

Análises

25 de julho de 2014

Pokémon Trading Card Game



A série pokémon tem bastantes spin-offs que vão acompanhando o lançamento dos jogos principais, e um dos que ainda muita força tem é o das cartas, que ainda hoje conta com milhões de fãs que estão sempre à espera de novos lançamentos. Conhecido como Pokémon TCG é o resultado da fusão do mundo do Pokémon com os jogos de carta ao estilo Magic the Gathering, feitos pela Wizards of the Coast que também foi responsável pela distribuição das cartas de Pokémon antes da Nintendo tomar essa responsabilidade.

Pokémon Trading Card Game foi originalmente lançado para a Game Boy Color, uma versão digital e portátil desse mesmo jogo, onde temos disponíveis várias cartas onde vários pokémon da primeira geração estão disponíveis. Quase todas as cartas são iguais às que podíamos encontrar nas lojas à venda, e as ilustrações das cartas estão bastante fiéis no jogo, um resultado extremamente positivo atendendo a resolução extremamente pequena do ecrã da consola.

A história do jogo é extremamente simples, e longe do que estamos habituados a encontrar na série principal: o nosso objectivo, para além de ser o melhor jogador de cartas do "mundo", é encontrar as cartas lendárias que estão espalhadas pelo jogo. A sua procura é algo rápida, pois o mundo do jogo é apenas uma pequena ilha, sem exploração, onde através de um mapa escolhemos os ginásios e outros edifícios que queremos visitar. Praticamente é apenas um jogo onde vamos tendo batalhas sucessivas, estas que são bastante interessantes embora que seja, no fundo, um jogo de sorte.

As regras do jogo de cartas são também algo diferentes das da série principal, onde para além das batalhas por turnos (não fosse este um jogo de cartas, afinal) surgem várias diferenças, onde o número de elementos passa de 15 para 7 (Normal, Grass, Fire, Water, Lightning, Psychic e Fighting) e os elementos dos ataques são os da carta, não existindo ataques de elementos diferentes no mesmo pokémon. Também o que determina se um elemento é super efectivo contra um pokémon é a sua fraqueza, e não o elemento da carta, existindo ainda alguns casos em que o pokémon é fraco contra o seu próprio tipo.

Cada elemento tem uma carta de energia associada, à exceção dos pokémon do tipo Normal que podem usar quaisquer cartas de energia para atacar. São vários os ataques que pedem, para além das energias do elemento da carta, energias Colourless para atacar, ou seja, quaisquer energias servem. Esta é uma das vantagens do tipo Normal, pois funcionam em quaisquer decks e muitas vezes vêm complementar o nosso deck.

No início do combate colocamos um pokémon para atacar, e podemos colocar até 5 pokémon no banco; depois em cada turno retiramos uma carta do deck, colocamos no máximo uma carta de energia por turno e, para terminar o turno, atacamos com o nosso pokémon ativo (se este não puder atacar simplesmente terminamos o turno). Vários ataques têm condições associadas: alguns ataques colocam o pokémon adversário paralisado, confuso ou a dormir, alguns ataques atacam os pokémon do banco adversário, e outros podem ainda obrigar-nos a descartar cartas de energia do pokémon que atacou.

Quando derrotamos um pokémon adversário temos direito a ir buscar uma das cartas prémio, que podem ir até às 6 e, assim que as tivermos todas ganhamos o jogo. Podemos ainda ganhar o jogo por derrotar todos os pokémon do adversário presentes na mesa, ou ainda se o adversário não tiver mais cartas para tirar do deck, este perde automaticamente. A cada vitória recebemos no mínimo dois Booster Packs que nos dão novas cartas, para poder costumizar o nosso deck a gosto.

Existem ainda as cartas Trainer que permitem variadas ações, como ir buscar mais cartas ao nosso deck, recuperar cartas da zona de descarte, procurar por pokémon ou energias do nosso deck, e ainda recuperar HP ou estados do pokémon. Há bastante variedade nas cartas presentes no jogo, existindo pouco mais de 220 cartas diferentes no jogo, que permitem combinações bastante diversas para se adequarem o melhor possível ao nosso modo de jogo.

Mas como foi dito este é um jogo de sorte, e toda a nossa estratégia pode ser completamente inútil caso não nos apareçam cartas de energia para poder atacar, ou até mesmo podemos ser derrotados caso tenhamos em batalha apenas um pokémon com 30 de HP, que facilmente é derrotado e perdemos o jogo. No entanto não existe qualquer penalização se formos derrotados, tornando o jogo bastante fácil, embora muitas vezes algo frustrante, principalmente nas várias situações em que é lançada uma moeda e o clássico Cara ou Coroa decide se o ataque funciona ou não.

É também um jogo bastante curto, pois temos apenas de derrotar todos os ginásios e, por fim, a "Elite Four" deste jogo e o nosso rival, que para além do pouco destaque que tem durante o jogo, é um personagem bastante irrelevante. Em falta está também o modo multijogador, impossibilitando as batalhas conta os nossos amigos. Ainda assim mesmo após a conclusão da "história" podemos lutar contra todos os personagens que têm decks, para tentar colecionar todas as cartas presentes no jogo.


Um bom jogo para quem quiser explorar o universo do Pokémon Trading Card Game, que ainda hoje vai acompanhando as novas gerações de jogo e move milhões de jogadores em torneios à escala mundial. É extremamente acessível, ideal para jogar em qualquer ocasião (pois as batalhas não se prolongam demasiado) e um modo diferente de "apanhá-los todos".