Notícias

Análises

2 de abril de 2014

Steel Diver: Sub Wars


Uma das modas mais recentes que têm ganho bastantes fãs são os jogos gratuitos, que muitas vezes oferecem experiências simples a custo zero. Rapidamente assistimos à evolução deste tipo de aplicações que eventualmente surgem com conteúdos novos que temos de comprar para poder usar, DLC conhecido como "micro-transações" que já estão bastante enraizadas em diversos jogos.

 
A primeira experiência da Nintendo neste universo é Steel Diver: Sub Wars, um sucessor do jogo de lançamento da 3DS "Steel Diver" onde controlamos um submarino e exploramos o fundo dos mares, enfrentamos inimigos e por vezes desafiamos os cenários por onde navegamos. Neste novo título o estilo de jogo mudou bastante, tornando-se num jogo de disparo na primeira pessoa mas com uma jogabilidade bastante mais calma, com a Nintendo a afirmar que se trata afinal de um "jogo de disparo contemplativo", ideal para quem não gosta de lidar com situações de pressão e reflexos rápidos.



Controlamos de novo um submarino e a nossa tripulação, enfrentando adversários no fundo dos mares sempre prontos a nos afundar sem tréguas. A nova perspetiva na primeira pessoa tem um pouco mais estratégia, onde temos de calcular bem os nossos disparos, usar bolhas de ar para nos tornar invisíveis e pensar também quando é a melhor oportunidade para usar os torpedos teleguiados. Temos de procurar os nossos adversários usando o radar sempre disponível, ou o periscópio que nos permite observar a superfície. Todas as ferramentas são úteis para garantir a nossa vitória e disparar aleatoriamente não nos garante a vitória e até revela a nossa posição e faz de nós um alvo fácil.

A versão Gratuita é uma amostra bastante completa do jogo: temos à nossa disposição 2 submarinos e duas missões para um jogador apenas, podendo ainda enfrentar outros jogadores (independentemente da versão que têm) seja localmente ou online, em batalhas até 8 jogadores. Já a versão Premium (paga) conta com 18 submarinos à escolha e 7 missões de um jogador, oferecendo bem mais que o dobro do conteúdo, e mais importante ainda, conta com diversos submarinos que nos dão vantagem nas batalhas. Contudo, por muito completa que a versão Premium seja poderá ser uma experiência monótona para quem não seja fã de jogos com base em missões.

 
As missões offline são interessantes, apresentam-se como desafios bastante simples que não despendem de muito tempo e ao completar com sucesso estes níveis recebemos medalhas, que nos desbloqueiam mais e melhores submarinos. Podemos ainda comprar novos veículos através da loja do jogo, tendo assim acesso imediato a veículos bastante fortes que dão uma boa vantagem nas guerras online, mas a custo. Todos estes veículos são costumizáveis através de padrões que vamos desbloqueando, e também escolher a nossa tripulação, com 17 membros disponíveis na versão Gratuita, e 32 na versão Premium, estes que melhoram as estatísticas do nosso submarino.

Comparação de conteúdos entre ambas as versões.

Os campos de batalha são bastante calmos e lembram-nos rapidamente de uma espécie de versão "lenta" de Star Fox, quando temos o controlo total do nosso veículo. A jogabilidade é bastante acessível e conta com controlos simples, tanto nos botões como no ecrã tátil, o que nos permite calcular bem o nosso jogo e usar os cenários para nossa vantagem. Estes cenários funcionam como arenas e são bastante variados, que vão dos mares mais tempestuosos a outros como um aquário onde sentimos que estamos a controlar submarinos miniatura. Visualmente o jogo está bastante bem conseguido, com efeitos de água bastante realistas que nos dão a sensação que estamos debaixo de água, com efeitos sonoros que melhoram ainda mais a experiência de jogo.


Estando disponível gratuitamente este jogo torna-se "obrigatório" nem que seja pela sua experiência simples, podendo a qualquer altura jogar online ou localmente contra amigos. Já quem gosta de jogos de ação poderá encontrar aqui um título bastante diferente ao que está habituado, longe dos frenéticos jogos de disparo na primeira pessoa repletos de situações de stress.