Notícias

Análises

27 de abril de 2013

Serviço Consola Virtual lançado



Após uma longa espera foi finalmente lançado o serviço Consola Virtual para a Wii U, que tal como em Balloon Fight, F-Zero, Punch-Out!! e Kirby's Adventure, podemos jogar no GamePad, criar pontos de restauro e ter uma comunidade Miiverse dedicada ao jogo. No caso da Europa, os jogos lançados no serviço são as versões Norte-Americanas.

Foram hoje lançados os primeiros 10 jogos, que são:
  • Kirby's Adventure (NES, 4,99€)
  • Super Mario World (SNES, 7,99€)
  • F-Zero (SNES, 7,99€)
  • Mario's Super Picross (SNES, 7,99€)
  • Donkey Kong Jr. (NES, 4,99€)
  • Excitebike (NES, 4,99€)
  • Ice Climber (NES, 4,99€)
  • Punch-Out!! (NES, 4,99€)


Tal como previamente anunciado, caso já tenham adquirido cada um destes jogos no serviço na Wii, e tenham transferido os vossos dados da Wii para a Wii U, só precisam de pagar a atualização, custando 0,99€ em jogos NES e 1,49€ nos jogos Super Nintendo.  Também de momentos só temos estas duas consolas presentes no catálogo, mas a Nintendo já confirmou que jogos de Game Boy Advance e Nintendo 64 estarão também disponíveis neste serviço.

E vocês, que jogos de Consola Virtual gostariam de jogar brevemente no GamePad?
Ler Mais >

26 de abril de 2013

Lego City Undercover: The Chase Begins

Todos os heróis têm um início, uns mais atribulados que outros e muitas vezes nunca pediram esse fardo, mas aceitam-no de bom grado. Já conhecemos Chase McCain, o grande polícia de Lego City, mas em The Chase Begins ficamos a conhecer como é que ele se tornou na lenda que conseguiu capturar Rex Fury.

A aventura começa com Chase a chegar à Lego City e apresentar-se ao serviço, que imediatamente é encarregue de uma missão importante: ir buscar os donuts da pastelaria (estrategicamente posicionada) em frente à Estação de Polícia. Com esta simples missão ficamos a conhecer as principais mecânicas que nos vão acompanhar durante o jogo: explorar a cidade e conduzir veículos. Tal como em Lego City Undercover na Wii U, estamos perante um Gran Theft Auto com legos, e esta é a primeira grande aventura de mundo aberto na Nintendo 3DS.

Após entregar os donuts Chase é encarregue de outra missão, a de procurar um cão que foi raptado, e ele vê-se a enfrentar uma vaga de crimes que tem asolado a cidade e que Natalia Kowalski, repórter que foi amor à primeira vista de Chase, tem seguido de perto. Em pouco tempo ficamos a conhecer as principais mecânicas do jogo: explorar, aceitar missões, procurar pistas, conduzir veículos e até mesmo construir. É dada muita liberdade e podemos explorar a cidade como bem quisermos, mas para explorar tudo temos de prosseguir com a história, que nos abre novas zonas.

Tal como na versão Wii U temos diversos disfarces que vamos desbloqueando aos poucos, cada um deles com uma habilidade única bastante útil na nossa aventuras, e para mudar basta pressionar o d-pad, algo extremamente prático! Podemos ainda alterar os disfarces, alterando as diferentes partes (pernas, torso, cabeça) a nosso gosto, uma experiência muito LEGO que nos lembra de quando éramos mais novos e tínhamos a nossa própria personagem.
Há uma grande vontade em explorar a cidade, pois há sempre novas surpresas à nossa espera e objectos para encontrar, como novos veículos, peças especiais e até mesmo partes para costumizar os diferentes disfarces. Para procurar estes objectos, muitas vezes escondidos, podemos usar o radar que está sempre disponível no jogo, que ao usar muda a câmara do jogo para a primeira pessoa e podemos usar o giroscópio da 3DS para investigar o que nos rodeia, tal como ouvir conversas à distância. Também as nossas descobertas podem ser partilhadas através do StreetPass, oferecendo presentes às pessoas com quem nos cruzamos na rua!

O ponto mais interessante da exploração é que assistimos a uma cidade que está a ser construída aos poucos, uma cidade que eventualmente se irá tornar na cidade que vemos na versão Wii U, e a cidade em The Chase Begins está bastante fiel a essa versão, o que é positivo atendendo que se trata de uma portátil. Infelizmente, muito devido a limitações técnicas, a cidade está dividida por partes separadas por um loading bastante extenso. Também muitas vezes o mundo não parece ser de Lego, devido ao uso de texturas mais realistas que nos faz parecer que é uma cidade onde apareceram alguns Lego.

Embora seja um jogo que evolui através de missões não deixa de ser interessante, e a história está sempre acompanhada pelo bom sentido de humor de Chase, e por uma banda sonora que nos lembra de séries dos anos 80, ou de filmes de Tarantino. Todo o jogo está extremamente bem localizado para Português e, embora dê pouco uso às vozes e sentimos muito a falta dela, todos os vídeos onde surge fala está também dobrado.


É impossível não ficar um pouco desapontado com a apresentação deste jogo após ter jogado a versão original de Lego City Undercover para a Wii U, e teria sido melhor ter lançado primeiro a versão 3DS, porque muitos dos pequenos detalhes que tornam a versão HD especial não estão presentes nesta versão portátil. Fora isso, é um jogo bastante fluido, visualmente agradável e com uma dimensão excelente para um jogo de uma portátil. Se estão à procura de um GTA para uma portátil, este jogo é muito recomendado! Um jogo que nos vai surpreendendo aos poucos à medida que vamos ajudando a construir a cidade de Lego City.


Ler Mais >

25 de abril de 2013

Já podem aceder ao Miiverse na web!


Já é possível aceder ao Miiverse através do browser do vosso computador ou smartphone, bastando para isso entrar em https://miiverse.nintendo.net/ e fazer login com o vosso Nintendo Network ID (NNID)!

Este é o aspecto de uma página de uma comunidade, que pode ser visto quando entram com a vossa conta no browser do PC:

E aqui podem ver alguns exemplos do Miiverse quando é visto através do telemóvel:

Caso não tenham ainda uma Wii U, mas estejam curiosos por saber o que se passa no Miiverse, podem na mesma ver alguns conteúdos relativos às publicações mais populares em cada comunidade. A página também está disponível em Português (PT e BR)!

Ao fazer login nesta primeira versão da página, além de consultar todos os posts, podem visualizar o registo de actividade dos vossos amigos, aceder às notificações e comentar nas publicações, entre outras coisas. Divirtam-se!
Ler Mais >

24 de abril de 2013

Joga LEGO City Undercover no Campo Pequeno


A Nintendo vai marcar presença no Campo Pequeno LEGO® Fan Event já a partir do próximo dia 25 de abril até ao dia 1 de maio, num evento onde poderemos ver as famosas peças LEGO em atrações como Mega Cidades, Esculturas, Comboios e Playzones. Este ano poderão ainda ver réplicas de monumentos como a Torre de Belém, a Basílica da Estrela e o Cristo Rei, ou até mesmo o Campo Pequeno e um Estádio da Luz gigante com mais de cinco mil figuras LEGO!


Se Chase McCain não estiver distraído a ver um jogo de futebol, certamente estará presente na Wii U no recentemente lançado LEGO City Undercover onde poderão experimentar o jogo e explorar o que a vasta Lego City tem para oferecer. Será também uma boa oportunidade para experimentar LEGO City Undercover: The Case Begins para a Nintendo 3DS (disponível dia 26 de abril nas lojas). Um jogo que nos coloca no papel de Chase quando ainda era apenas um polícia novato!
Ler Mais >

22 de abril de 2013

Promoção Nintendo 3DS — Tantos jogos!


A Nintendo acabou de anunciar uma excelente promoção que certamente irá agradar a muitos de nós. Para todos os possuidores da 3DS, na compra (e registo) de 3 jogos, de uma lista de 8, poderemos escolher um 4º jogo e recebê-lo gratuitamente! A promoção começa já amanhã, dia 23 de abril, às 14 horas. Também se já têm registado algum dos jogos da lista, não importa, porque estão aptos para a promoção na mesma!

Os jogos que pertencem a esta promoção são:


2013 tem sido um ano de excelentes lançamentos para a 3DS, com títulos considerados dos melhores jogos do ano como Fire Emblem: Awakening e Luigi's Mansion 2, ou jogos extremamente bem recebidos como Monster Hunter 3 Ultimate. Não será de espantar que muitos de nós já tenham pelo menos 2 ou 3 jogos desta lista e a ponderar uma próxima compra, por isso esta promoção é uma boa surpresa! Para pedir o jogo basta aceder à página pessoal do Club Nintendo e na página "A minha conta" deverá aparecer um banner promocional.

A promoção aceita jogos comprados nas lojas físicas, a versão digital comprada na eShop ou até jogos pré-instalados na compra de um pack de consola mais jogo, como nas Nintendo 3DS XL de Fire Emblem: Awakening, Monster Hunter 3 Ultimate ou futuramente Animal Crossing: New Leaf. A data limite do registo é até às 22h59 do dia 30 de junho.

Com tantos bons jogos fica a questão: "Que jogo escolher?"
Ler Mais >

Code of Princess


Longe vão os tempos em que guardávamos as nossas moedas de 50 e 100 escudos para ir jogar nas diversas lojas de arcadas que podíamos encontrar perto de nossa casa, mas com a evolução das consolas perdeu-se esse hábito, até porque ao comprar um jogo já não era preciso guardar os trocos. Com o desaparecer desta "tradição" os jogos ao estilo Golden Axe ou Streets of Rage (Mega Drive) e Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time (Super Nintendo), fez com que as pessoas não prestassem tanta atenção ao género, até porque as alternativas de jogos que surgiram com a revolução do 3D eram muitas vezes bastante más.

Em Code of Princess tomamos o papel de Solange Blanchefleur de Lux, princesa guerreira do reino de DeLuxia, uma espécie de Xena: Princesa Guerreira (mas com menos roupa), que equipada com a lendária Sacred Blade DeLuxcalibur, encontra-se no papel de derrotar o Distron Army. É impossível não referir Guardian Heroes, o clássico da Treasure que teve ainda uma sequela na Game Boy Advance. Inúmeros pormenores foram recriados neste jogo, até mesmo ao modo como a história se desenrola e as personagens que nunca mais acabam.

O modo de história é bastante curto, separado por níveis que funcionam por capítulos curtos em que dificilmente ultrapassam os 10 minutos, mas felizmente são dezenas de capítulos que nos deixam bastante entretidos. Neste modo podemos escolher até quatro personagens, e no fim de cada nível podemos escolher que atributos melhorar nessa personagem, ou comprar equipamento o que dá algum feeling de RPG. A mecânica é bastante simples e qualquer pessoa facilmente joga com qualquer personagem, até porque todos partilham os mesmos movimentos, sendo dada mais atenção ao género beat-em-up do que o de luta.

Contamos ainda com modos multi-jogador seja local ou online (co-operativo ou não), e um dos fortes é poder usar qualquer personagem que encontramos no jogo em alguns modos. Do mais simples aldeão aos inimigos mais ferozes, todos são jogáveis, mesmo sem qualquer tipo de habilidade especial. Infelizmente o jogo não conta com download play, o que limita um bocado as sessões de jogo locais, mas sendo um título digital acaba por estar sempre presenta nas consolas de quem o comprou.

Visualmente o jogo está bastante bom, e as animações das personagens estão bastante fluídas e detalhadas, mesmo quando não podemos ver o detalhe dos desenhos devido à câmara do jogo afastada (que é bastante útil para o género, no entanto). O contraste que elas criam nos cenários tri-dimensionais é curioso, e cria uma espécie de mini-teatro em que as personages são recortes, que funciona muito bem. Infelizmente o frame-rate peca um pouco, mas nada que estrague o jogo na sua totalidade.

É por causa deste estilo artístico que é pena o jogo ser apenas digital na Europa, face aos lançamentos físicos no resto do mundo. A arte de Kinu Nishimura acompanhou famosas séries como Street Fighter, foi responsável pelas personagens de 999 e Virtue's Last Reward, e contribuiu ainda como convidado em Fire Emblem: Awakening, e por estes motivos a edição especial norte-americana com um livro de arte e banda sonora tornam-se extremamente apetecíveis.


Um jogo repleto de clichés tradicionais que por si nos trazem muita nostalgia, mas enquadram-se perfeitamente no jogo, devido à sua localização que soube até gozar com os próprios pormenores do jogo, como a (falta de) roupa de Solange, os inimigos e acontecimentos previsíveis, em que notamos que muitas das piadas japonesas se mantiveram. Infelizmente o jogo não tem opção de voz em japonês, que embora as vozes inglesas estejam bastante boas, este pormenor tornava tudo mais interessante.


É neste espírito em que Code of Princess se enquadra, um jogo de pura ação com jogabilidade bastante simples, dividido por capítulos que não são mais que níveis. Já na geração passada podemos assistir a bastantes jogos de qualidade distribuídos nos serviços digitais, como Castle Crashers ou Scott Pilgrim vs the World: The Game, onde a nostalgia reinava porque facilmente nos leva à década de 90 e às máquinas de arcada, e este jogo enquadra-se bastante bem nesta nova vaga do revivalismo do género beat-em-up, que há muito está desaparecido.

Ler Mais >

20 de abril de 2013

The Legend of Zelda 3DS – Primeiras Impressões


A grande surpresa do Nintendo Direct desta semana foi, sem dúvida, o anúncio que um novo jogo da série The Legend of Zelda está a ser desenvolvido para a Nintendo 3DS, baseado no clássico A Link to the Past (ALttP), da Super Nintendo. O jogo irá passar-se no mesmo mundo e conta com um estilo gráfico fantástico que recria em 3D os cenários desse universo, mas é uma aventura completamente original com novas masmorras para explorar. A convite da Nintendo, tive a honra de experimentar uma demo jogável do novo Zelda para a 3DS e posso já avançar que adorei!


A demo consiste numa masmorra completa, que foi construída de forma a mostrar algumas das novidades que o jogo irá introduzir, mas também permite identificar a dose de nostalgia que está a ser injectada neste “A Link to the Past 2”. Esta masmorra é uma torre inspirada no 3º nível do ALttP e conta com vários inimigos desse jogo, recriados em 3D mas perfeitamente fiéis aos sprites da SNES. No entanto, esta ilusão de que tudo é igual começa assim que se tenta passar o primeiro piso desta torre: este jogo tem novos truques e o que parecia familiar oferece novos desafios.

A principal novidade apresentada é a capacidade de Link se transformar num graffiti nas paredes, e que muda a perspectiva de câmara clássica para um ponto de vista 3D. Link consegue deslocar-se ao longo das paredes e até contornar esquinas, o que dá toda uma nova dinâmica à forma de resolver puzzles no jogo. A demo dá alguns exemplos, como fazer subir blocos e utilizá-los como plataforma para chegar à altura de uma janela, que funciona como saída da sala. Muitas vezes, esta mecânica é explorada sob a forma de puzzle-plataforma que exige um pensamento rápido para ultrapassar obstáculos, ou então como maneira de aceder a outros locais bem escondidos.


A segunda novidade é a barra de energia. A barra vertical verde que surge no trailer do jogo não é um indicador do nível de magia, como em ALttP, mas sim um indicador do esforço do Link. Ao transformá-lo em desenho, a barra desce progressivamente e, quando chega ao fim, Link regressa à sua forma normal. O mesmo acontece quando se utiliza items como o martelo ou o arco e flecha, cuja utilização baixa a energia do herói. Esta barra volta a encher gradualmente quando Link não está a utilizar nenhuma destas habilidades.

O ecrã tátil permite visualizar o mapa da masmorra ou gerir o inventário, com um menu que permite escolher o item a atribuir a cada botão. Na demo, apenas estão disponíveis um martelo, arco e flecha e um frasco com uma poção para curar, mas há muito espaço de sobra no inventário. Além disso, havia uma opção do menu chamada "Collect", indicando alguma vertente de coleccionismo neste jogo, mas a funcionalidade estava bloqueada. Encontrei um piso onde havia algumas fadas, mas não é possível capturá-las com um frasco (estilo Ocarina of Time), pelo que não será de espantar se a rede de apanhar insectos regressar neste jogo! A meio da masmorra, é criado um portal que permite regressar à entrada, algo que também tem estado presente nos Zeldas portáteis mais recentes, e no final um boss bastante familiar dos jogadores de ALttP.

Tirando partido do efeito 3D da consola, a torre tem vários pisos com chão transparente ou com buracos que permitem ver em profundidade os que se encontram abaixo, permitindo algumas situações em que o caminho passa por subir e descer entre pisos para poder avançar. Os visuais destacam-se bastante graças ao efeito 3D e são extremamente fluidos, correndo a 60fps. Nota-se imenso cuidado em fazer deste jogo o mais parecido possível com o da SNES, apesar de todos os modelos serem tridimensionais, sendo notável a forma como o modelo do Link parece mesmo saído do início dos anos 90, em termos artísticos.

Finalmente, o ponto alto de toda a nostalgia que rodeia este jogo é a sua banda sonora. Tanto as músicas dos níveis, como os efeitos sonoros, são recriados a partir do jogo da Super Nintendo, embora com melhor qualidade. Outro aspecto interessante é a forma como a música de fundo da masmorra vai ficando mais intensa à medida que se progride em direcção ao boss, ao estilo do que acontece em Skyward Sword.

Versão do trailer em 3D disponível na Nintendo eShop da Nintendo 3DS!

Infelizmente, derrotando o boss, chega-se ao fim desta demo, que não permite explorar o mundo exterior apresentado no trailer. Apesar de ainda estar numa fase bastante inicial e muita coisa poder mudar até ao lançamento do jogo, a demo apresenta uma mistura muito interessante de coisas novas e retro, fazendo-nos acreditar que estamos de volta ao mundo de A Link to the Past, só para depois nos confrontar com novas formas de olhar para os puzzles graças às novas mecânicas. O novo Zelda, ainda sem um título oficial, promete arrasar completamente na Nintendo 3DS durante o próximo Natal!

Ler Mais >

19 de abril de 2013

Especial Fire Emblem – Créditos Finais

Foram 3 meses ao todo. Resultado de uma carolice, um simples e se fizéssemos?... E assim fizemos. Muito disto devido ao entusiasmo pelo novo título da série Fire Emblem para a Nintendo 3DS. Agora, que temos o jogo nas mãos e sabemos que não só não foi uma desilusão, como se revelou uma grande surpresa, é tempo de travar outras batalhas ao lado do Chrom.


O Especial Fire Emblem no Meus Jogos DS foi resultado de uma colaboração excelente entre a equipa do blog e alguns guerreiros aliados, sem os quais nada disto teria sido possível. Chegamos agora ao fim, sem ter perdido nenhum personagem!

Todos os artigos produzidos ao longo destes meses podem ser encontrados aqui: Especial Fire Emblem. Seguem-se os créditos finais:
Ivo Silva – http://culturaeartepop.blogspot.pt
Retrospectiva Fire Emblem
Gonçalo 'Shiryu' Lopes – https://www.facebook.com/ShiryuMusic
Fire Emblem: War Memories
Joel Sousa – http://joelchan.deviantart.com
Fire Emblem Artwork
Telmo Couto
Nuno Mendes
– Meus Jogos DS –
Ler Mais >

Fire Emblem: War Memories, por Shiryu


Celebrando o lançamento europeu de Fire Emblem: Awakening, já está disponível para download gratuito o álbum de covers Fire Emblem: War Memories, por Shiryu, e que acompanhou a Retrospectiva e Especial dedicados à série Fire Emblem. Foi um trabalho épico (dizem que é o segundo nome do Shiryu) e verdadeiramente impressionante e do qual nos orgulhamos bastante. Até tivemos direito a um trailer:


Podem descarregar o álbum aqui:
Ler Mais >

17 de abril de 2013

Nintendo Direct – abril

Cada vez mais a Nintendo Direct é o palco de grandes anúncios e um bom motivo para ter a nossa atenção, e basta observar as apresentações anteriores para ver bastantes títulos que serão lançados já este ano, muitos deles já nos próximos meses. O Nintendo Direct de hoje não ficou atrás, e mesmo dando uma especial atenção a Luigi, neste que é o "Seu Ano", tivemos novidades tão frescas e verdes que nos deixam num estado eufórico.

O grande anúncio de hoje é um novo capítulo na série The Legend of Zelda para a Nintendo 3DS, e em vez de uma remasterização de um clássico teremos a sequela de outro clássico, o Link to the Past, um dos favoritos dos redatores do Meus Jogos DS! Esta nova aventura acontece no mesmo mundo do jogo da Super Nintendo, mas podemos contar com novas masmorras e inimigos, entre novas surpresas sempre acompanhadas por uma extrema nostalgia.

Um jogo que volta ao formato mais tradicional top-view que temíamos ver terminado após Spirit Tracks, mas felizmente volta com truques na manga com novidades apenas possíveis na 3DS. O efeito 3D não será apenas uma questão estética, e será utilizado para distinguir os diferentes pisos nas masmorras espalhadas por Hyrule. Link terá ainda a capacidade de se transformar numa figura bi-dimensional, como uma folha de papel, um elemento chave na exploração e resolução de diversos enigmas. Já se encontra disponível na eShop o trailer totalmente em 3D, onde facilmente podemos ver o modo como o 3D revitaliza o universo, e que o nível que faz homenagem à série Zelda em Super Mario 3D Land foi apenas uma pequena amostra do que é possível fazer na 3DS.



Concretiza-se assim, de um certo modo, o desejo que Miyamoto tinha em voltar ao mundo de Link to the Past, mas não sendo um remake como tantas vezes referiu. Este não será o único Zelda a ser lançado na 3DS este ano, e na Virtual Console serão lançados Oracle of Ages e Oracle of Seasons, disponíveis no dia 30 de maio!

E como nunca há duas sem três, Yoshi (outro herói verde) terá um novo jogo da série Yoshi's Island na 3DS, que regressa novamente ao universo do clássico da Super Nintendo e à estética mais analógica, onde tudo parece feito de aguarela, plasticina e lápis de cor e de cera. Podemos contar com as tradicionais habilidades de Yoshi (e Baby Mario) como o lançamento de ovos (após ingerir os inimigos) e o ground-stomp. Surgem ainda novas habilidades e funcionalidades únicas da 3DS, mas estes detalhes serão apenas anunciados mais tarde.

O lançamento do 3º jogo da série torna-se mais curioso a par do lançamento de um novo Yoshi's Story, a sequela do jogo da Nintendo 64, que foi anunciado no Nintendo Direct de feveriro para a Wii U. Seria interessante ver funcionalidades extra através da ligação de ambas as consolas e respetivos jogos.


Falando da Wii U surgiram mais alguns detalhes sobre a atualização da Primavera, já disponível na próxima semana. O serviço de Virtual Console será lançado no dia seguinte a esta atualização onde poderemos atualizar (por enquanto) alguns jogos que já adquirimos na Wii, que terá acesso rápido ao premir o Botão B quando iniciamos a Wii U. O serviço Wii U Panorama View estará disponível nesse mesmo dia.

Algumas novidades sobre Pikmin 3 foram anunciadas, como a presença de um novo tipo de Pikmin para além de Rock Pikmin. O Winged Pikmin, como o nome indica, pode voar e transportar objetos pelo ar, uma mecânica nova que será usada para ultrapassar algumas barreiras, tal como atacar inimigos voadores. O jogo estará disponível nos próximos meses.

Ficamos a saber mais sobre New Super Luigi U, e este DLC vem com algumas novidades que apenas Luigi consegue oferecer. O salto longo de Luigi está de volta para tirar partido dos novos níveis completamente re-desenhados, mas também teremos de volta os movimentos mais trapalhões de Luigi, que facilmente desliza. De volta está também o azar dele… pois em muitos níveis teremos apenas 100 segundos para os completar!

De volta à 3DS foi finalmente anunciada para cá a Nintendo 3DS XL especial do Animal Crossing New Leaf, igual à que foi lançada no Japão. A consola é branca mas vem adornada de pequenos desenhos que representam o universo da série, por isso se estão ansiosos pelo lançamento deste jogo e querem fazer a atualização para a XL eis mais uma boa oportunidade! O jogo vem pré-instalado na consola, que faz bastante sentido tendo em conta que é um jogo que irão querer jogar diariamente, por isso ter a nossa vila sempre disponível num só click é bastante apelativo.

Mario & Luigi: Dream Team Bros estará nas lojas a 12 de julho, o terceiro jogo da série de RPG que desta vez decorre numa ilha misteriosa, onde a princesa Peach é raptada e Mario terá de alternar entre o mundo real e o mundo dos sonhos de Luigi (onde ele é o herói). O jogo novidades como novos movimentos, alguns deles que exploram os controlos da 3DS. O efeito 3D é bastante interessante, como podemos observar no trailer já disponível na eShop.

A festa com Mario e companhia não termina aqui, e foi anunciado Mario Party para a Nintendo 3DS. Tal como os jogos anteriores navegamos em mapas inspirados em jogos da série, cada um com mecânicas únicas, e enfrentamos os diversos mini-jogos que nos vão aparecendo. Mas para sessões mais calmas (ou não) foram revelados mais detalhes sobre Mario Golf: World Tour, que para além das sessões de multi-jogador conta com Comunidades (como em Mario Kart 7), Leaderboards e modos de jogo diversos, como o modo onde podemos apenas usar Luigi (afinal de contas o ano é dele).

Outro jogo em que Mario é estrela, Mario and Donkey Kong: Minis on the Move conta com 180 níveis distribuídos em 4 modos de jogo, e para além destes podemos ainda criar e partilhar níveis. A mecânica de jogo é diferente daquilo que temos vindo a acompanhar na série, e conta com algumas novidades ainda por revelar. 

Donkey Kong Country Returns 3D, disponível no dia 24 de maio traz algumas novidades. Foi acrescentado o New Mode que tornará o jogo mais fácil, a pensar nos que consideraram o original na Wii difícil, e nas curtas sessões de jogo acontecem por jogar numa portátil. Mas os veteranos têm novidades que lhes irão agradar, como um novo mapa com novos níveis após completar o jogo.

A Level-5 teve bastante importância com o anúncio de Professor Layton and the Azran Legacy para o território europeu já para este ano, saltando assim Professor Layton vs Ace Attorney que no Japão foi lançado entre o 5º e o 6º capítulo da série de mistério e puzzles. Termina assim este ano a segunda trilogia do jogo, numa série que nos tem vindo a acompanhar desde a Nintendo DS com bastante sucesso.

Ainda da Level-5 os jogos da Guild02 serão lançados na nossa eShop, e à semelhança de Liberation Maiden, estes serão lançados individualmente. The Starship Damrey é uma aventura gráfica que nos deixa sem pistas a tentar resolver um mistério num ambiente cheio de suspense com as pistas que vamos encontrando, Bugs vs. Tanks! é um simples jogo de ação em que comandamos e personalizamos tanques miniatura contra insetos gigantes e em Attack of the Friday Monsters! A Tokyo Tale acompanhamos a vida de uma personagem onde os gigantes da televisão japonesa dos anos 70 ganham vida todas as sextas-feiras. 

Este Nintendo Direct foi também extremamente surpreendente ao anunciar localizações que já muitos aguardavam ansiosamente, mas ainda assim causou muita surpresa. Bravely Default: Flying Fairy foi finalmente anunciado para a Europa e será lançado antes do final de 2013, um forte título para terminar o ano em grande! Ainda não sabemos muitos detalhes sobre a localização deste jogo da SquareEnix, ou se o nome do jogo irá sofrer alguma alteração.

Outro anúncio que causou bastante impacto é o lançamento de Shin Megami Tensei IV na Europa, algo que agradou imenso aos fãs mais dedicados do género RPG. Ainda não se sabem muitos detalhes sobre a sua localização e distribuição, mas gradualmente assistimos a uma mudança drástica e bastante positiva nos lançamentos dos RPGs da Atlus em território europeu!

Mas os fãs de RPGs têm ainda mais um bom motivo para celebrar. Muitos fãs pediram exaustivamente pela localização da série Mother no serviço de Virtual Consola na Wii, e após uma longa espera o jogo Earthbound será lançado na Europa como um dos títulos comemorativos do 30º aniversário da NES no Japão. O jogo nunca foi distribuído na Super Nintendo no nosso território, mas ainda assim conta com uma legião de fãs bastante forte mesmo no nosso território, e quem sabe, poderemos estar a assistir a uma mudança da imagem da série Mother por cá.

Foi mais um Nintendo Direct em cheio, com boas novidades que nos deixam entusiasmados por ver como uma consola relativamente recente já conta com um catálogo de jogos tão bons, e que 2013 será um ano bastante recheado para a consola. Para quem não pôde acompanhar em direto a apresentação tem disponível o vídeo no canal Youtube da Nintendo Portugal, em baixo, com trailers sobre os jogos já referidos. Também é uma boa oportunidade para rever o dia de hoje!

Ler Mais >