Notícias

Análises

29 de agosto de 2013

Primeiras impressões: Nintendo 2DS nas mãos

Depois do anúncio feito ontem do mais recente membro da família 3DS, muito se tem discutido acerca desta nova Nintendo 2DS. A mudança radical em termos de design e algumas decisões a nível de hardware tornaram-se o centro das atenções e alvo de muitas críticas. Mas a questão mais importante de todas é como a consola se comporta nas mãos dos jogadores. A convite da Nintendo, o Meus Jogos DS foi hoje experimentar o "brinquedo novo", pelo que aqui ficam as primeiras impressões da consola.

O primeiro impacto, naturalmente, é o de olhar para o design da consola e estranhar o facto desta não se fechar. A Nintendo 2DS é a primeira consola desde a Nintendo DS a abdicar da dobradiça, o que lhe dá um aspecto algo alienígena. Outro aspecto que estranhei até ao momento em que peguei na 2DS, foi o facto da sua volumetria fazer lembrar uma fina fatia de bolo, mas é precisamente esta forma que faz com que a consola seja bastante agradável de segurar nas mãos, mais confortável do que os restantes modelos.


A consola é realmente muito confortável nas maõs, com o Botão Deslizante situado numa posição natural ao pegar, tal como os botões A/B/X/Y, e com facilidade de acesso aos botões laterais L/R, que são bastante grandes e, por isso, se adaptam a mãos de diferentes tamanhos. A largura da 2DS é pouco maior que a da 3DS standard, pelo que continua a ser fácil aceder ao ecrã tátil sem ter de largar a consola. Uma agradável surpresa é que, graças ao posicionamento dos botões e inexistência de dobradiça, é mais confortável pegar na 2DS para os jogos que requerem o uso da stylus do nos outros modelos.

Os ecrãs são do mesmo tamanho da 3DS standard, agora mais próximos verticalmente. De acordo com o site USGamer, estamos na realidade a falar de um só ecrã com plástico a tapar as partes não utilizadas, técnica que permitiu reduzir bastante o preço da consola e forçou o design em uma só parte. Fica para outro dia a questão existencial se esta consola ainda é ou não uma DS (dual screen) ou apenas uma imitadora. Na prática, é impossível notar se a consola tem realmente dois ecrãs ou não, pelo que esta questão não tem impacto para o jogador.

Tal como a 3DS, a nova 2DS também tem uma cara :|
Outro ponto forte é a robustez da consola. Desde o primeiro toque que se percebe que é uma consola resistente e, mesmo com uma tentativa forte de a partir para dobrar ao meio, em jeito de piada, o plástico reagiu como se nada fosse. Aqui temos o modelo ideal para os miúdos... e para os  graúdos mais desastrados que já perderam a conta ao número de smartphones que já destruíram sem querer também.

Mas nem tudo são vantagens e, num modelo construído para ser vendido a baixo custo, muitas coisas foram sacrificadas além do efeito 3D e do design com dobradiças que os fãs das consolas DS e 3DS tanto gostam. Além do slider 3D característico das outras consolas 3DS, a 2DS perde ainda o interruptor de wireless (cuja funcionalidade se encontra agora no menu Home, juntamente com o brilho) e as excelentes colunas stereo, agora substituídas por uma monaural (ainda é possível ouvir em stereo com headphones). Uma vez que a consola já não fecha, o modo de descanso passa a ser ativado com um interruptor, o que poderá arruinar a experiência de jogos que utilizem essa funcionalidade para efeitos de jogabilidade – algo muito raro de se ver, mas que foi utilizado de forma brilhante em The Legend of Zelda: Phantom Hourglass.

   

A experiência de jogo, em geral, é inferior à de jogar numa Nintendo 3DS XL, que pode ser vista como o modelo premium da 3DS. No entanto, sendo a 2DS o modelo económico e por uma diferença de preço bem significativa em relação à XL, esta será a escolha ideal para uma grande fatia do mercado, desde que não tenham interesse no efeito 3D estereoscópio. Pessoalmente, achei o modelo branco e vermelho muito mais apelativo do que o preto e azul, mas isso será sempre uma questão de gosto do consumidor – e não será coincidência que esta consola seja lançada no dia 12 de outubro nestas cores, já que os jogos Pokémon X e Y chegam às lojas no mesmo dia e com cores correspondentes.

A Nintendo 2DS é confortável e resistente, compatível com todas as funcionalidades dos outros modelos, com exceção do efeito 3D (embora inclua a câmara fotográfica 3D) e feita especialmente para ter em casa ou levar na mochila para a escola. E todos sabemos que o recreio da escola é o sítio ideal para os miúdos fazerem trocas de pokémon!