Notícias

Análises

12 de abril de 2013

Antevisão Fire Emblem: Awakening – L + R + Start = Reset


Em Fire Emblem, a morte é permanente. Esta é uma regra de ouro que vem desde o primeiro jogo da série e também o motivo pelo qual tantos fãs gostam da mesma, mas também o motivo pelo qual muitos nem sequer tentaram jogar. Fire Emblem: Awakening é o primeiro jogo lançado no ocidente a quebrar esta regra, permitindo ao jogador decidir o que achar melhor – além de um conjunto de modos de dificuldade disponíveis, ao começar um novo jogo, podemos escolher se queremos jogar em modo "classic" ou "newcomer".

Escolher Newcomer resume-se a decidir que queremos jogar Fire Emblem: Awakening  de forma descontraída como em qualquer outro jogo: se um personagem morrer em batalha, estará de volta no final da mesma, pronto para outra, como se nada tivesse acontecido. Além disso, é possível gravar o jogo em qualquer momento. Este modo é especialmente recomendado a quem nunca jogou Fire Emblem mas gostaria de experimentar sem uma barreira psicológica tão elevada como a da possível morte dos seus personagens.

Jogar em modo Classic, por sua vez, é sentir a verdadeira experiência de Fire Emblem: quando um personagem morre em batalha, desaparece por completo do jogo, não havendo qualquer forma de o trazer de novo à vida sem voltar ao ponto onde se gravou pela última vez. Os veteranos da série já estarão habituados a fazê-lo, sendo para muitos normal começar de novo uma batalha só porque um personagem morreu. Em Awakening, não existe nenhuma opção de menu para voltar ao ecrã inicial, mas premir simultaneamente em L + R + START faz reset ao jogo (não sendo assim preciso desligar e ligar de novo a consola, ou ir para o menu Home da 3DS). Resta ainda dizer que, neste modo, só é possível gravar no ecrã de mapa ou antes de iniciar uma batalha. No entanto, existe uma função de gravação rápida chamada "Bookmark" que permite desligar e retomar a batalha mais tarde a partir desse ponto.

Cada jogador é livre de escolher, mas muitos perguntarão que vantagem teriam em jogar num modo em que os personagens morrem e é preciso reiniciar a batalha caso se queira trazê-los "de volta". A verdade é que a forma de jogar muda completamente quando sabemos que podemos perder um personagem. Em termos de jogo de estratégia, todas as decisões tomadas são fundamentais e um pequeno erro ou distracção podem significar deitar tudo a perder. Mesmo neste modo, cada jogador escolhe como prefere jogar: alguns irão jogar de forma a não deixar morrer um único personagem, outros irão aceitar a difícil decisão de sacrificar alguém numa batalha para atingir o objectivo. Mas seja como for, o resultado final é sempre uma consequência das nossas decisões.

Há uma enorme sensação de perda em deixar morrer um personagem em que investimos horas a fio a subir de nível, mudar de classe, talvez até casar e ter uma criança. Além disso, devido à construção da história e ao desenvolvimento dos personagens, é provável que já tenhamos um grande apego aos mesmos quando assistimos à sua morte e, por isso, nem pensamos duas vezes antes de fazer reset. No entanto, ao reiniciar, significa que estivemos a perder tempo numa batalha que não deu em nada, o que nos faz pensar em que é que a estratégia falhou e o que devemos fazer de diferente desta vez.

A forma que o jogo tem de compensar as eventuais perdas de personagens ao longo das batalhas é o modo StreetPass, que permite angariar personagens dos amigos e desconhecidos que vão sendo encontrados. Estes também são bons para ser usados como "isco" quando temos a necessidade de sacrificar alguém, já que não têm impacto na história e não se relacionam com outros personagens.

O modo Classic é realmente a melhor forma de jogar Fire Emblem: Awakening. No entanto, muitos jogadores não teriam paciência ou persistência para este tipo de desafio. Para estes, existe o modo Newcomer, que lhes permite na mesma jogar um excelente jogo de estratégia e apreciar tudo o que há de bom neste título. Talvez, quando o terminarem, se sintam desafiados a jogá-lo em modo clássico!