Notícias

Análises

10 de abril de 2013

Antevisão Fire Emblem: Awakening – O sistema de relacionamentos


O relacionamento entre os personagens é um elemento central de Fire Emblem: Awakening, afectando todos os elementos do jogo desde a história às próprias batalhas. É também uma das suas características mais viciantes, tornando-se por vezes motivo para fazer e repetir batalhas opcionais só para acelerar o desenvolvimento de algumas relações entre personagens, isto porque é o jogador que decide quem se vai dar melhor com quem!

Do calor da batalha...

É no campo de batalha que tudo acontece. Ao colocar dois personagens lado a lado no terreno, estes irão ajudar-se, podendo às vezes bloquear um ataque inimigo ou até dar um ataque extra. A probabilidade de os personagens se ajudarem aumenta com o número de vezes que estes combatem lado a lado, dizendo-se que o seu relacionamento vai melhorando. Alguns personagens são mais propícios do que outros a ter um bom relacionamento e alguns relacionamentos são impossíveis: há sempre aqueles que não se dão bem. Em compensação, o nosso avatar dentro do jogo pode relacionar-se com todos os personagens!

Esta amizade, desenvolvida em batalha, é depois representada ao nível da história através de sequências de diálogos: quando dois personagens combatem algumas vezes lado a lado, surge após o combate a possibilidade de assistir a uma interacção entre os dois. Estas variam bastante de personagem para personagem, conforme as suas personalidades, e podem ser divertidas, manifestações de apoio ou até românticas. Assistir a estas sequências melhora bastante o relacionamento entre esses dois personagens, o que depois se irá reflectir no campo de batalha.


...até que a morte os separe!

O sistema de relacionamentos vai ao ponto de permitir que os personagens se casem entre si (desde que sejam de sexos opostos e não sejam irmãos). Isto acontece quando a relação entre dois personagens atinge o nível máximo e é irreversível: não há divórcios, nem segundo casamento após a viuvez caso morra alguém. E onde há um casamento, há uma criança!

Dos vários casamentos que o jogador faça entre personagens, irão surgir crianças que, numa fase mais avançada, se podem juntar ao exército quando forem crescidas. Estas crianças serão determinadas pelas mães, excetuando o caso do protagonista Chrom que tem uma criança pré-destinada pela história e pode ter dois filhos. Os filhos herdam do pai a cor do cabelo e do casal as suas habilidades, aspecto que lhes dá características formidáveis em batalha. No terreno, os descendentes têm também o sistema de relacionamentos, podendo relacionar-se com os pais respetivos e os restantes da sua geração. Estes podem até mesmo casar-se entre si, mas já não irão deixar descendência na história do jogo.


O jogo oferece ainda, apenas por diversão, um "love tester" disponível nas opções do ecrã inicial. Tem tanta credibilidade como um equivalente no mundo real para humanos, mas vale a pena espreitar para rir um bocado! Uma pequena descontração no meio de tantos assuntos sérios e coisas que duram para sempre, como o casamento... ou a morte que, nesta série, também é para sempre. A não ser que escolham jogar em modo "newcomer" ou então façam reset...