Notícias

Análises

8 de março de 2013

Castlevania: Lords of Shadow – Mirror of Fate

Castlevania: Lords of Shadow é o nome do jogo que, em 2010, ofereceu uma reinvenção da série Castlevania como um jogo de acção 3D ao estilo Devil May Cry. Apesar de ter recebido boas críticas por parte dos meios de comunicação, muitos fãs de Castlevania ficaram desiludidos com a forma como o jogo se distanciou dos elementos tradicionais da série. Ainda assim, foi suficientemente popular para justificar a criação de não uma, mas duas sequelas, fazendo de Lords of Shadow uma nova série dentro da grande série que é Castlevania.

Mirror of Fate é o título da primeira sequela e tem como objetivo fazer a ligação entre o título original e o já anunciado Lords of Shadow 2. Desenvolvido de raiz para a Nintendo 3DS, o jogo mantém o grafismo 3D para tirar partido das capacidades da consola, mas altera a jogabilidade para um estilo 2D mais tradicional. Infelizmente, não decidiram fazer um "metroidvania", tirando mais influências do primeiro Castlevania (NES). Para quem jogou os vários jogos Castlevania na Nintendo DS ou outros clássicos da série, pode parecer um retrocesso – mas isso não é mais do que uma questão de gerir as expectativas e apreciar este jogo pelo que ele tem para oferecer.

A história do jogo acompanha um total de 4 personagens clássicos da série Castlevania, em diferentes actos – não jogamos com um só personagem do princípio ao fim. O prólogo explica de forma resumida a história de Gabriel Belmont e seus descendentes Trevor e Simon. Logo de seguida, toma-se o controlo de Simon (herói do primeiro Castlevania) para o primeiro acto de história. Outro personagem jogável é Alucard, extremamente popular entre os fãs da série, que se distingue dos Belmont por ser um vampiro – filho do Dracula, mas com suficientes "daddy issues" para se aliar à causa!

A primeira coisa que salta à vista em Mirror of Fate é o seu grafismo. A representação do mundo no ecrã da 3DS é realmente impressionante, desde a construção dos cenários aos ângulos de câmara feitos para tirar o melhor partido do efeito 3D. Embora seja mais destacado em alguns momentos do que outros, o efeito "caixinha de miniaturas" é realmente bem aproveitado. Melhor do que isso, só mesmo as sequências de história, apresentadas com gráficos cel-shaded que dão um visual fantástico – digno de um jogo inteiro nesse estilo. Infelizmente, sacrificou-se a fluidez do jogo, um problema que pode ser reduzido ao jogar em 2D, mas que estará sempre presente.

A jogabilidade é bastante simples, baseando-se em dois tipos de ataques principais, desviar dos ataques dos adversários e contra-atacar. O combate baseia-se em combinações destes movimentos para desferir golpes cada vez mais poderosos e aparatosos. Para ajudar, há ainda uma arma secundária e algumas magias. Estas variam bastante conforme o personagem, mas são sempre interessantes e bastante úteis, não só para o combate como para ultrapassar obstáculos dos cenários que de outra forma seriam intransponíveis. Em certos momentos, especialmente em lutas contra bosses, surgem os malfadados QTE's que obrigam a carregar num botão específico para desencadear uma acção cinemática, uma moda dos jogos de acção modernos. Há pouca exploração, mas algum backtracking – percebe-se que houve a preocupação de integrar elementos considerados essenciais em Castlevania. É possível deixar anotações no mapa, graças ao ecrã tátil, mas a verdade é que só quem quiser completar 100% da exploração do mapa irá precisar desta funcionalidade. Mesmo assim, a forma como são intercaladas sequências de combates e de puzzles e exploração dá um bom ritmo ao jogo, nunca se tornando aborrecido.


Mirror of Fate é uma experiência de jogo bastante sólida. Tendo em conta que é um jogo de ligação da história entre os outros dois Lords of Shadow, uma série que já por si é paralela à principal de Castlevania, é surpreendente que tenha saído daqui um jogo de qualidade, mas a verdade é que os fãs de acção irão encontrar aqui algo bastante raro no catálogo da 3DS. Os fãs mais críticos do Lords of Shadow encontrarão aqui uma aproximação ao estilo tradicional de Castlevania, mas este ainda não é o jogo que tanto aguardavam. Ainda assim, é um jogo bastante recomendável e uma porta aberta ao lançamento de mais jogos do género na 3DS!