Notícias

Análises

5 de outubro de 2012

Liberation Maiden

Shoko Ozora, Segunda Presidente do Novo Japão. É esta a nova heroína da Nintendo 3DS que, na sua "Liberator" Kamui, vem libertar o seu país dos invasores num fantástico shooter 3D exclusivo da eShop.

Liberation Maiden é fruto de uma colaboração da Level-5 com o aclamado game designer Goichi Suda (SUDA51) e faz parte de uma compilação lançada no Japão conhecida como Guild01 – jogos produzidos em parceria entre a Level-5 e diversas estrelas do mundo dos videojogos. No ocidente, cada jogo tem um lançamento independente em formato digital, sendo este o primeiro a chegar até nós. Mas será que se consegue impor como um título isolado?

A resposta é muito simples: sim! O jogo é um daqueles casos em que se sente uma adaptação perfeita à plataforma, percebendo-se que é um título dedicado à 3DS e feito para tirar partido do que esta tem para oferecer. A jogabilidade é muito simples, utilizando o Botão Deslizante para movimentar a personagem e o ecrã tátil para controlar a mira. Para atacar, mantém-se o cursor em cima do alvo ou desliza-se para selecionar vários inimigos, depois levanta-se a stylus do ecrã e assiste-se ao massacre! Mas há uma contrapartida: Shoko usa o seu próprio escudo para atacar, ficando vulnerável durante o tempo em que o ecrã é premido. Assim, o ponto fulcral da jogabilidade é o equilíbro entre a defesa e o ataque, decidir em cada situação se é melhor recorrer a ataques rápidos ou manter o ecrã premido mais tempo para um ataque mais forte.

O jogo é pequeno, contendo apenas cinco níveis diferentes, mas compensa-o com diferentes graus de dificuldade e a possibilidade de repetir qualquer nível à escolha, adicionando ainda um conjunto de objetivos que desbloqueiam uma galeria onde é possível descobrir mais sobre a história do jogo. E este é um daqueles jogos em que se quer saber sempre mais, pois criou um universo muito interessante, apesar de seguir alguns clichés que os fãs de animações japonesas já estão fartos de conhecer, mas continuam a adorar!


Mas não só ao nível da jogabilidade se nota a qualidade desta produção: os gráficos são excelentes e tiram partido do efeito 3D da consola ao máximo, a banda sonora adequa-se na perfeição e as animações são simplesmente fantásticas. Até mesmo as vozes utilizadas em inglês têm um bom desempenho, embora fosse preferível a opção de ouvir em japonês, já que o jogo tem legendas em inglês. O mais importante de tudo é que este é um jogo com enorme carisma, sentindo-se realmente o "toque" de SUDA51 – é um jogo cheio de estilo. É realmente difícil apontar defeitos a este jogo, a não ser o facto de ser demasiado pequeno e deixar-nos quase a desesperar por uma sequela. A Level-5 tem, aqui, tudo o que é preciso para estabelecer Liberation Maiden como uma franchise sólida e com uma legião de fãs. Resta-nos saber se tal irá alguma vez acontecer. Até lá, nada como desfrutar ao máximo desta verdadeira pérola da Nintendo 3DS.