Notícias

Análises

2 de fevereiro de 2012

3D Classics: Kid Icarus



No ano em que Pit regressa aos céus em Kid Icarus Uprising, a Nintendo decide surpreender os fãs da série com mais um 3D Classics, desta vez com o carismático herói alado que obteve bastante presença em Super Smash Bros. Brawl, num primeiro regresso de Pit desde há mais de uma década.


Tal como no original de NES, o jogo consiste em ultrapassar níveis bastante desafiantes até chegar a uma masmorra, um pouco no género de Zelda II e Metroid (da mesma consola). Os restantes níveis funcionam num movimento na vertical ou horizontal, sem poder voltar atrás, o que cria alguma dinâmica. É após a primeira masmorra que o jogo se torna realmente apelativo, com áreas mais interessantes. Infelizmente muitos são os que desistem nos primeiros níveis.


Tem alguns elementos à RPG, como uma barra de HP que vai crescendo, corações que funcionam como dinheiro e equipamentos que vamos adquirindo.
Nesta adaptação 3D Classics, embora a jogabilidade não tenha sofrido muitas alterações, o jogo tornou-se muito mais apelativo a nível visual. Fundos negros foram trocados por cenários com profundidade, que tiram partido do efeito 3D da consola. Estes tornam o jogo menos monótono, bastante mais interessante, mas infelizmente não usa o ecrã completo (criando uma moldura já bastante presente nestes jogos).


Para todos os que puderam tirar partido da promoção, onde o jogo era gratuito, o seu download era mais que obrigatório. Mesmo assim a sua compra é recomendada, embora não seja dos melhores jogos disponíveis, devido à jogabilidade. É um título interessante e dá a conhecer as origens da bastante curta série, e o segundo jogo da série, lançando originalmente na Game Boy, está a caminho da eShop também.