Notícias

Análises

28 de janeiro de 2012

Circle Pad Pro (Botão Deslizante Pro)

Com o lançamento de Resident Evil Revelations, chega finalmente à Europa o polémico Botão Deslizante Pro - é este o nome português do Circle Pad Pro (CPP), o periférico que acrescenta alguns botões laterais e um segundo Circle Pad à consola. Desde que foi anunciado, múltiplas vozes se levantaram contra e a favor do CPP, desde os que o acharam ridículo aos que defendem que era mesmo aquilo que faltava à consola.


Uma característica incontornável do CPP é o seu aspecto horrível. Com ou sem a consola, seja qual for o ângulo de que se olha, não há volta a dar: é um acessório monstruoso, cujas linhas em nada se relacionam com o design da 3DS e não disfarça o aspecto de remendo, o que até já lhe deu a alcunha de Frankenstick. Vários fatores fazem também com que este acessório seja pouco prático de utilizar: uma vez colocado o acessório, deixa de ser possível aceder à stylus ou até mesmo trocar de jogo. Isto implica que a utilização do CPP seja esporádica, limitada ao contexto de um jogo em particular. Além disso, o facto de ficar bem preso à consola dificulta a troca de cartuchos, pelo que poucos terão paciência para colocar o CPP para pequenas sessões de jogo. O acessório comunica com a consola através da entrada de infra-vermelhos, o que faz com que precise de uma pilha para funcionar (já incluída) e que os jogos que o suportem não possam recorrer a esta funcionalidade.
Ainda assim, uma vantagem inegável é a ergonomia que oferece à 3DS, sendo bastante confortável de segurar. Mesmo o peso adicional oferecido à consola lhe dá uma sensação de robustez que é bastante bem-vinda. Mas a ergonomia é também um dos maiores problemas do acessório. Os novos botões ZL e ZR são bastante acesíveis e tornam-se mesmo os botões principais a utilizar em jogos que suportem este esquema de controlo. O acessório traz ainda um botão R de substituição ao da consola que, não sendo tão acessível como o ZR, continua perfeitamente usável. O mesmo não pode ser dito do botão L que, continuando acessível, se torna bastante difícil de usar com o acessório inserido. Outro problema é o acesso aos botões frontais da consola A, B, X e Y - com o novo Circle Pad à direita destes, é preciso esticar bastante o polegar para lhes aceder. Se as dimensões do acessório fossem mais reduzidas, alguns destes problemas não se colocariam, o que dá a entender que foi algo desenhado à pressa para responder a uma necessidade. A questão é: havia necessidade?


Neste momento, apenas o novo Resident Evil Revelations suporta este método de controlo e foi o jogo utilizado para o testar. Curiosamente, este mesmo jogo prova que não existe realmente necessidade para o acessório. Com o CPP inserido, é possível utilizar apenas os novos botões para quase tudo: o novo Circle Pad R permite controlar a câmara e, ao ativar a arma com o ZL, deslocar o personagem com um Circle Pad enquanto o outro permite apontar, para disparar com o ZR. É um esquema bastante simples, natural e confortável, o que dá uma ótima experiência de jogo aliada ao conforto do acessório nas mãos. Por outro lado, mesmo sendo uma excelente opção de controlo para o jogo, não faz nada que não seja possível sem o CPP. Os controlos predefinidos do jogo são muito bons por si só, mas é possível até utilizar o giroscópio da consola para apontar com maior rapidez e precisão do que o Circle Pad permite.

Outros jogos incluirão suporte para este acessório, incluindo Metal Gear Solid 3D Snake Eater, que poderá beneficiar bastante dos novos inputs. Também Kid Icarus: Uprising permite utilizar este acessório, mas apenas para os esquerdinos terem acesso a um esquema de controlo espelhado em relação ao standard. A verdade é que, neste momento, não existe nada na Nintendo 3DS que faça com que este acessório seja necessário, sendo meramente "conveniente" para aqueles que sentirem vantagens na sua utilização. É bastante irónico até que o Resident Evil Revelations, enquanto jogo de lançamento do Circle Pad Pro, seja também o jogo que prova que um bom esquema de controlos só depende da equipa de desenvolvimento e não do número de botões que estão à disposição.