Notícias

Análises

2 de novembro de 2011

Sonic Colours


Após Sonic Rush Adventure, ficou o desejo de ter um terceiro jogo da série de Sonic na DS. Para a surpresa de muitos, Sonic Colours foi anunciado sem grande alarido em dois formatos: uma versão para Wii e outra para DS. Embora a atenção fosse principalmente para a versão Wii, esta demarcou-se pela originalidade, não sendo uma cópia ou versão inferior, sabendo juntar o gameplay dos Sonic Rush com a novidade dos Wisps.


Estes pequenos extra-terrestres são o foco da história, desta vez no espaço num parque de diversões de Dr. Eggman. Em termos de jogabilidade, eles oferecem breves momentos de gameplay diferentes que permitem explorar novos caminhos nos níveis: por exemplo, o Red Wisp transforma Sonic numa bola de fogo que explode e destrói barreiras e inimigos, o Yellow Wisp permite escavar e nadar como um torpedo, entre outros. Todas as habilidades são distintas e permitem-nos explorar níveis antigos de um novo modo depois de as desbloquear-mos.


Embora o conceito do jogo sejam as cores dos Wisps, sente-se um pouco a falta dela nos níveis. Embora que as plataformas e os inimigos sejam ricos em cor e animação, os cenários de fundo quase que desaparecem, e tornam-se rapidamente desinteressantes. A estrutura de níveis é bastante linear, muito à imagem dos Rush anteriores: um prático hub world com 6 áreas, cada uma delas com Actos, Missões e Bosses. Temos ainda níveis especiais, um modo para 2 jogadores (local ou online), time-trial e anéis vermelhos para descobrir em todos os níveis.


É um jogo com uma longevidade curta, mas os níveis são bastante divertidos para repetir apenas pelo gosto de jogar. Desnecessárias são as sequências de diálogo que despejam tudo que é personagens secundárias da série. O sistema de missões também é um pouco curto e desinteressante em comparação com o mesmo sistema no Rush Adventure. É uma viagem repleta de adrenalina, com bastantes surpresas, com uma jogabilidade divertida e bem construída.