Notícias

Análises

15 de abril de 2011

Nintendogs + Cats


Um dos jogos que mais impressionaram ao mostrar o que a Nintendo DS seria capaz de fazer, revelando-se também um dos mais populares da consola, foi Nintendogs. O simulador de adoráveis cachorrinhos a que se podia fazer festinhas e ensinar truques com comandos de voz conquistou milhões de pessoas em todo o mundo. Não é surpresa, então, que a Nintendo tenha preparado um novo jogo para o lançamento da 3DS. Desta vez, não só é possível cuidar de cães em 3D, mas também ter gatos.


Nintendogs + Cats é um título extremamente apropriado. Quem já jogou Nintendogs terá aqui uma experiência semelhante (embora bastante melhorada graças às capacidades da consola), acrescida da possibilidade de ter também gatos. O jogo é um simulador de animais de estimação, essencialmente focado nos cães. O jogador tem direito a uma sala de estar (onde vivem até 3 cães e gatos em simultâneo) e interagir com os animais através do ecrã táctil, seja para brincar, treinar os cães ou dar-lhes banho, por exemplo. Cada animal tem uma personalidade distinta, mesmo até dentro das diferentes raças disponíveis. Alguns serão mais enérgicos, outros mais pachorrentos. Mas cuidar deles tem um custo: para comprar comida, brinquedos, decorações para a casa ou até mesmo novos animais no canil, é necessário dinheiro. E é esta parte que faz com que o jogo se torne mais interessante do que um mero "aquário" para cães e gatos.


Ao treinar o cão escolhido quando se inicia o jogo e outros que possam ser obtidos mais tarde, será possível levá-lo a 3 competições distintas. O Concurso de Disco consiste em atirar um frisbee para o cachorrinho apanhar e trazer de volta ao dono. A Corrida de Caça exige perícia em atrair o cão ao longo de uma pista de corridas com um chamariz. Finalmente, a competição mais interessante do jogo, a Prova de Obediência utiliza os cartões de Realidade Aumentada (incluídas com a consola) para demonstrar os truques que o cão já aprendeu. Os cartões RA podem ainda ser utilizados fora da competição, para brincar com o cão na palma da mão, ou em cima da secretária, por exemplo. Em qualquer momento do jogo, é possível tirar fotos e guardá-las no cartão SD, para depois partilhar ou ver na aplicação da câmara da Nintendo 3DS.


Há várias maneiras de levar o cão a passear. A mais tradicional envolve segurar o animal pela trela enquanto se passeia com ele. Pelo caminho, o cachorrinho pode encontrar outros com os respectivos donos, ir até ao parque ou ginásio para treinar, encontrar lojas com produtos raros à venda e até fazer as suas necessidades. A forma alternativa envolve deixar a consola em modo de descanso e, através do pedómetro, fazer o cão andar tantos passos quanto aqueles que o seu dono der com a consola no bolso. Durante todo o jogo, ou até mesmo sem o estar a utilizar, é possível conhecer novos animais de outros jogadores graças ao modo StreetPass. Este permite partilhar o personagem Mii do dono, encontrá-los a passear durante o jogo e até desbloquear novas raças das diferentes versões de Nintendogs + Cats.


Visualmente, este é um jogo espectacular. Não só o pêlo dos animais é bastante realista, mas também as animações são impressionantes. Especialmente quando se tem mais do que um animal em casa (por exemplo, um cão e um gato), observar a forma como eles reagem e interagem mostra que há por trás um enorme esforço em simular o comportamento dos cães e gatos do mundo real. Graças ao ecrã 3D, tudo isto ganha uma outra dimensão – é como se eles estivessem mesmo ali, tal como se diz nos anúncios da consola. De facto, a nível visual, é o jogo perfeito para ver (ou mostrar aos amigos) como funciona o 3D e também dos que melhor exploram os gráficos da 3DS no lançamento. Nem todos se interessarão por este género de jogo, muitos nem darão a oportunidade pelo preconceito de ser um jogo de animais. Mas os que experimentarem Nintendogs + Cats encontrarão uma experiência hipnotizante, ideal para jogar durante curtos espaços de tempo e com bastante regularidade ao longo do tempo.