Notícias

Análises

10 de agosto de 2010

Rayman (DSiWare)


Rayman já foi uma mascote de sucesso da Ubisoft. Infelizmente, o tempo condenou-o à perda de popularidade e, eventualmente, ao esquecimento. Para a revitalizar, decidiram criar o jogo Rayman: Raving Rabbids, introduzindo uma nova espécie de coelhos loucos, mas adoráveis, como "vilões". Esta foi a última oportunidade do personagem, mas não foi capaz de vencer e sobreviver aos Rabbids: o nome "Rayman" acabou por desaparecer dos novos jogos e dar lugar aos coelhos.

Ao trazer o jogo original "Rayman" para a Nintendo DSi, a Ubisoft tenta oferecer um regresso às origens e glórias do herói sem pernas e braços. Infelizmente, a transição não foi muito feliz. O jogo é mostrado no ecrã superior da consola mas, devido às dimensões do ecrã, o campo de visão é uma espécie de "zoom" em relação ao jogo original. No ecrã inferior, é apresentado um mapa com um maior campo de visão que permite prever a localização de algumas plataformas, mas não a localização de inimigos. É aqui que se encontra o maior problema do jogo: um número frustrante de mortes acidentais por ser impossível prever um ataque inimigo. A jogabilidade é a mesma que se encontra no jogo original, o que salienta a passagem do tempo desde o seu lançamento – os controlos poderiam ter sido um pouco melhorados.


Como novidade, o jogo tira uma foto ao jogador com a câmara da Nintendo DSi em cada ponto onde é gravado o progresso. No entanto, o resto não passa de uma transição directa da versão original com um campo de visão limitado e um mapa praticamente inútil. Embora não seja um mau jogo, evidencia a falta de esforço que houve na sua adaptação. Os mais nostálgicos da série irão certamente apreciar o que Rayman tem para oferecer, mas quem procura simplesmente um bom jogo de plataformas poderá considerar outras alternativas.