Notícias

Análises

23 de abril de 2010

Dragon Quest IV: Chapters of the Chosen


Chapters of the Chosen é o primeiro de 3 jogos da série Dragon Quest lançados para a Super Nintendo que foram adaptados para a Nintendo DS: Dragon Quest IV, V e VI. Apesar de serem conhecidos pelos fãs da série como a Zenithian Trilogy, o único elo de ligação entre estes três jogos é a sua mitologia de base, pois cada jogo tem uma história distinta e pode ser apreciado pelo que tem a oferecer.


Graficamente, Dragon Quest IV é uma mistura de sprites 2D com cenários 3D, o que lhe confere um certo charme, embora nunca impressione. Mantendo-se fiel a uma das características da série, existe uma série de sprites genéricos para representar todos os personagens secundários, o que se mostra bastante estranho no início, mas acaba por ter uma certa piada e facilitar a identificação de personagens mais importantes para a história. O sistema de batalhas é do mais clássico possível, baseado num menu onde é possível escolher os comandos para cada personagem, cujas estatísticas são apresentadas no ecrã superior. O ecrã táctil mostra a batalha vista da perspectiva dos heróis, com os monstros animados sobre um cenário tridimensional. O estilo artístico do jogo representa bem este universo criado por Akira Toriyama (também conhecido por trabalhos como Dragon Ball), sendo excelentes tanto os desenhos dos heróis como os monstros deste jogo, cuja imagem de marca é o sorridente Slime.


Como o título do jogo indica, a história está dividida em vários capítulos dedicados a diferentes heróis, cujos caminhos se irão cruzando, levando-os à descoberta de um destino em comum. O jogador tem a liberdade de escolher se o personagem principal será do sexo masculino ou feminino, e ainda o nome que lhe quer dar. Embora esta possa ser considerada a sua jornada, o jogo dá a conhecer em cada um dos capítulos as motivações e a personalidade de cada herói, motivo esse pelo qual personagens como a maria-rapaz Tsarevna Alena e o sonhador Torneko Taloon se mantêm alguns dos mais populares em toda a série.


O caso da popularidade de Torneko é bastante interessante, pela forma como a conquistou. Torneko não é o tradicional herói musculado, não tem um passado traumático nem sede de vingança. O seu sonho é simplesmente tornar-se um grande mercador e viver do seu próprio trabalho para sustentar a família e realizar os sonhos da sua esposa. A forma como o seu capítulo se desenrola é um elogio ao trabalho, uma forma de lembrar ao próprio jogador a importância das actividades banais do dia-a-dia. É fácil sentir empatia por este homem vulgar, que é também um dos melhores personagens da série.


Chapters of the Chosen é uma boa introdução ao universo Dragon Quest e, mesmo não sendo um dos melhores jogos da série, oferece uma história envolvente acerca de um grupo de personagens com personalidades distintas e bem definidas. A jogabilidade simples, sem utilização das funções tácteis da consola, e o sistema de random battles podem ser "demasiado tradicionais" para alguns, mas o charme deste jogo pode ser o suficiente para os convencer de qualquer modo.